NOTA À COMUNIDADE BURITIENSE
Publicado em: 03/10/2019 ás 15:45:00

A Prefeitura de Buriti do Tocantins, através do seu prefeito – senhor Américo dos Reis Borges (BORJÃO), vem a público pronunciar-se sobre matérias fartamente veiculadas na mídia digital de nosso estado e região no dia de ontem (02/10/2019), bem como alvo de discussões nas redes sociais, que têm por motivação a operação deflagrada pela Policia Federal, denominada IMHOTEP, que culminou com o cumprimento de mandados de prisões, sequestro de bens e valores e de busca e apreensão de documentos em vários municípios nos estados do Tocantins e Maranhão.

Em que pese a divulgação inicial por parte de alguns veículos de comunicação regional, de que a Prefeitura de Buriti estaria entre os municípios que seriam alvos de cumprimentos de Mandados Judiciais, no nosso caso, este  teve como objeto, apenas, notificar o Município de DECISÃO JUDICIAL  referente ao processo n° 1084-05.2019.4.01.4301, que determinou a SUSPENSÃO,  em até 60 dias contados a partir de ontem, de todos os contratos de prestação de serviços firmados entre o município de Buriti e as empresas: COOPERTRANSMED; L.A. DA SILVA LOCAÇÕES DE PALCOS, COBERTURAS E EQUIPAMENTOS / GM LOCAÇÕES, SERVIÇOS E EVENTOS; PRIME PRODUÇÕES E LOCAÇÕES EIRELI; M. DAS G. N. SILVEIRA & CIA LTDA e GDK LOCAÇÃO DE VEÍCULOS E GESTÃO EMPRESARIAL LTDA.

Ocorre que, não existe NENHUM contrato entre esta municipalidade e as referidas empresas! De igual forma, nenhum servidor ligado a esta administração, nem o prefeito municipal são alvos da referida investigação em curso.

De toda sorte, este executivo destaca que recebe com tranquilidade a douta DECISÃO JUDICIAL, não sem antes destacar que toda e qualquer ação do poder judiciário, das polícias judiciárias e dos Órgãos de Controles, que têm por finalidade coibir a prática de crimes contra o patrimônio público, merecem todo o apoio necessário dos demais entes públicos bem como da sociedade civil organizada. Levando em consideração que a Coisa Pública deve receber o mais criterioso e valioso serviço por parte daqueles que servem ao povo, na condição de servidores públicos, investidos no cargo mediante toda e qualquer forma licita de ocupação da função pública ou mesmo legalmente legitimados pelo sufrágio universal das urnas.

Notícias relacionadas